Gênero e sexualidade no IFRS: Ações e estratégias educativas de combate a homofobia

  • Isabelle Daneluz Raimann Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Caxias do Sul
  • Driéle de Castro Rodrigues Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Caxias do Sul
  • André Luiz Portanova Laborde Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Caxias do Sul
Palavras-chave: Gênero, Sexualidade, Homofobia

Resumo

O presente trabalho tem o objetivo de evidenciar as ações desenvolvidas pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade (NEPGS) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) – Campus Caxias do Sul, em particular, sobre as ações desenvolvidas em razão do dia Internacional de combate a Homofobia. Antes de tudo é importante salientar que a missão do NEPGS é desenvolver e fomentar ações, estudos e pesquisas nas seguintes áreas: Identidade de Gênero e Identidade Sexual; Corporeidade e Saúde; O papel da Mulher na sociedade; Feminismo e Movimentos LGBT. O compromisso fundamental é construir um espaço de discussão no qual se possa pensar e produzir conhecimento acerca dos desafios e problemas sociais vinculados as questões de Gênero e sexualidade. A intenção é relatar as estratégias desenvolvidas pelo núcleo, bem como, relatar o registro da atividade desenvolvida com as turmas de Ensino Médio Integrado intitulada: “#DesafioContraAHomofobia”. Além disso, o objetivo da atividade proposta, também se focou em problematizar esses conceitos no ambiente escolar. A Instituição por tradicionalmente, ofertar cursos técnicos, ou seja, por representar a imagem de um ambiente muitas vezes hostil, se fez necessário, organizar e pensar estratégias de sensibilização e reflexão no espaço escolar. No entanto, é possível adiantar, que essa imagem hostil está totalmente ultrapassada. E a recepção desta atividade, bem como outras ações e proposta do NEPGS são bem acolhidas pela comunidade escolar. Nessa atividade, os alunos formaram equipes, e cada equipe, foi responsável por realizar uma fotografia e sua respectiva legenda (tradução de uma frase, verbete ou pensamento), onde casais de meninos e meninas representassem que à igualdade de direitos sobre a identidade de gênero e sexual deve ser vivida e respeitada em sua plenitude. Juntamente, com esta ação, foram trabalhados conceitos essenciais para a promoção dos direitos sociais, como também das práticas em combate a discriminação. A partir do desenvolvimento da proposta de ação com a comunidade escolar, aproveitamos para coletar dados, para justamente verificar quais estratégias vinculada as práticas de ensino, formais e não formais, podem ser utilizadas para a formação cidadã dos alunos(as). Podemos concluir, que felizmente, tivemos resultados muito positivos em relação a concepção de gênero abordada pelos alunos(as) do IFRS – Caxias do Sul, demonstrando envolvimento, discernimento e diretriz ao combate à Homofobia. A ideia deste trabalho é poder apresentar a proposta desenvolvida, sobretudo, discutir o papel de protagonismo e empoderamento dos alunos(as) sobre o desenvolvimento de ações e atividades que possam sinalizar novos tempos e entendimentos face ao promoção ao respeito a diversidade e as mais diversas manifestações de amor e configuração familiar, de gênero e sexual em nossa sociedade.

 

Publicado
2015-11-30