Acompanhamento do Orçamento Familiar de Pessoas de Baixa Renda no Bairro Progresso em Erechim-RS

  • Luciéle Thalia da Rosa Souza Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Erechim
  • Taíse Paula Ortolan Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Erechim
  • Carlos Frederico de Oliveira Cunha Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Erechim
Palavras-chave: Economia Doméstica, Cidadania, Educação Financeira

Resumo

Um dos grandes desafios das famílias de baixa renda vulnerabilidade social e econômica é o controle do orçamento familiar. Essas famílias de baixa renda tendem a gastar mais do que ganham dada a necessidade de realizarem alguns gastos que independem da renda como alimentação, habitação, transporte, saúde e vestuário. Estas despesas geralmente ultrapassam a renda dessas famílias exigindo, muitas vezes, o endividamento com terceiros. Nesta perspectiva, o acompanhamento técnico por parte de profissionais da área de finanças pessoais pode melhorar o controle destes gastos, possibilitando até que estas famílias se tornem superavitária nos seus orçamentos. O objetivo geral deste trabalho é acompanhar o desenvolvimento do orçamento familiar de um grupo de famílias ligadas à Obra Santa Marta e à ARCAN localizadas no Bairro Progresso de Erechim-RS para que possam melhorar o controle dos seus gastos e reduzindo sua condição de vulnerabilidade social e econômica, tendo como objetivos específicos realizar levantamento pessoal e socioeconômico das famílias como pré-condição para acompanhamento do projeto, contribuir para melhorar a qualidade do controle dos gastos das famílias em vulnerabilidade social e econômica, especificamente daquelas ligadas a Obra Santa Marta e a ARCAN em Erechim-RS e possibilitar aos acadêmicos, a oportunidade de despertar o interesse pela extensão na área de Finanças Pessoais, integrando as três dimensões: ensino, pesquisa e extensão - com os demais agentes atuantes na comunidade, como governo, empresas, entre outros. O presente trabalho foi dividido em partes sistemáticas, sendo a primeira etapa referente á coleta de informações de dados socioeconômicas e de gastos mensais através de um questionário aplicado aos participantes, de acordo com seu cotidiano de receitas e despesas. A segunda etapa especifica um acompanhamento financeiro para os participantes de acordo com os dados colhidos anteriormente. Após a análise dos dados obtidos foi possível observar que com os questionários aplicados na primeira etapa do projeto obtiveram uma mediana em relação ao salário mensal das famílias é de 01 a 02 salário mínimos, tendo em média 2,78 pessoas utilizando a mesma renda mensal, a maioria das mulheres possuem baixa escolaridade ou nenhuma. Referente ao questionário sobre os gastos mensais é possível observar que a maioria das mulheres e suas respectivas famílias gastam mais de 80% por cento da renda mensal em despesas alimentícias.

Publicado
2015-11-30