Feira de Ciências Ambientais - Uma estratégia de Educação Ambiental

  • Natalia Gonçalves Melo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão
  • Jéssica Reis de Oliveira Sofiatti Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão
  • Eduarda Costa Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão
  • Danielli da Rosa de Oliveira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão
  • Leticia Mesacasa Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão
  • Patrícia Camargo Vianna Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão
  • Luiz Felipe Borges Martins Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão
  • Naiara Miotto Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão
Palavras-chave: Educação Ambiental, Ciências Naturais, Feira De Ciências

Resumo

A preocupação crescente com o meio ambiente tem gerado grandes discussões, e uma das formas de começar a preservar o mesmo é através da educação. A Educação Ambiental (EA) é um meio indispensável para se conseguir criar e aplicar alternativas cada vez mais sustentáveis de interação sociedade-natureza e soluções para os problemas ambientais. Diante do exposto e buscando fugir da forma livresca de ensino, surge como estratégia de aplicação da EA a criação de Feira de Ciências (FC). Esta tem por finalidade incentivar o aprendizado diferenciado em estudantes, através da prática e do contato com pesquisas e experiências, envolvendo questões ambientais. Desta forma, o projeto tem como principal objetivo trabalhar a EA através do incentivo a iniciação científica com a temática ambiental, por meio da realização de FC. As ações do projeto ocorrem em duas escolas de Ensino Fundamental da cidade de Sertão/RS, com estudantes entre 13 e 15 anos, que estão cursando a 8ª série/9º ano. Com respeito à metodologia, as atividades do projeto iniciaram com a construção de uma maquete funcional de uma cidade sustentável, a qual é composta por uma estação de tratamento de água e por diversos tipos de energias renováveis, como a energia eólica, a energia solar, a energia hidrelétrica e um biodigestor também usado para abastecer a cidade sustentável. Após a construção, a maquete foi apresentada para os alunos das escolas a fim de incentivar e instigar a criatividade dos mesmos. Neste momento foi realizada uma palestra trabalhando a EA a partir dos temas contidos na maquete da cidade sustentável e também foram apresentadas as diretrizes para a feira, tanto da estrutura da parte escrita quanto da parte de elaboração dos projetos. A partir desta etapa semanalmente as bolsistas e voluntárias acompanham e auxiliam os estudantes nas escolas para a elaboração de seus projetos. Conforme o cronograma, em outubro quando os projetos estiverem finalizados, serão expostos na FC que irá ocorrer no pátio das escolas no evento que será aberto ao público. Os resultados obtidos até o presente momento são muito positivos, pois é possível ver um grande interesse da parte dos alunos para tal evento. Além disso, observou-se que esta fase de elaboração dos projetos, a qual envolve pesquisa e busca por soluções de problemas, contribui para que os alunos tenham maior compressão de fenômenos e conceitos ambientais, desenvolvendo o senso crítico com relação a preservação ambiental. Por fim, a EA é de extrema importância para a formação de crianças e jovens. Conceitos ambientais e exemplos de atividades que podem ser incorporadas no dia a dia em prol do meio ambiente, como os projetos que estão sendo elaborados contribuem no desenvolvimento da conscientização ambiental, e isso consequentemente mudará as ações de cada um. 

Publicado
2015-11-30