A abordagem da tecnologia da informação na construção do Herbário Fitopatológico Virtual IFRS/BG

  • Alexandre Piccoli Faganello Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Bento Gonçalves
  • Marcus André Kurtz Almança Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Bento Gonçalves
Palavras-chave: Tecnologias Da Informação, Herbário Fitopatológico, Sistema Para Internet

Resumo

As tecnologias da informação, além de serem uma ciência própria, servem para divulgar, informar, comunicar, seja um indivíduo ou grupos. Nas plantas, doenças são uma das causas da diminuição da produtividade de uma cultura. É de vital importância identificá-las e estudá-las, a fim de encontrar métodos de controle eficientes, ou certos dados. Interessados buscam informações sobre plantas e doenças em  herbários fitopatológicos, esse sendo uma coleção de amostras de plantas ou parte de plantas secas, colhidas da natureza e infectadas por doenças. Além das amostras, ele armazena informações sobre a planta (por exemplo, a espécie) e o patógeno, causador da doença. Para acessar as amostras e suas informações, o pesquisador deve se deslocar até o local onde as mesmas estão armazenadas. Além disso, esses herbários requerem um espaço físico relativamente grande, considerando o aumento de número de amostras que completam a coleção. Junto a esse aumento, a busca pelas informações também é dificultada, tornando-se uma tarefa difícil e desmotivadora. Portanto, com o objetivo de ampliar a divulgação da fitopatologia e facilitar a busca pelas informações, está em desenvolvimento um sistema para a internet, denominado Herbário Fitopatológico Virtual do IFRS – Câmpus Bento Gonçalves, que segue os mesmos princípios e tem as mesmas características do herbário fitopatológico físico, guardando fotos de plantas infectadas, junto com informações referentes a relação de planta, patógeno e doença. A construção desse software compreende oito etapas: estudos dos softwares existentes na Internet com intuito de identificar as características e recursos utilizados por outras instituições para o domínio em questão; estudos dos formulários utilizados para registrar as informações coletadas pelo herbário fitopatológico físico; análise e projeto dos requisitos levantados durante a fase de estudos; construção dos protótipos das telas; avaliação dos protótipos; implementação e testes das telas, banco de dados e consultas das informações; implantação do Herbário em um servidor para internet; e alimentação dos dados no banco de dados e do conteúdo no site. Como resultado, até o momento a estrutura principal está pronta, junto com as telas e alguns cadastros testes no banco de dados. No momento o software está hospedado num domínio gratuito para os últimos ajustes. É possível perceber a praticidade para a pesquisa, por ser simples e focado nos objetivos. Com sua implementação, a divulgação científica da fitopatologia no campus será facilitada, permitindo um melhor aproveitamento de tempo para alunos, professores e interessados, que não precisaram locomover-se até um herbário físico com tanta frequência.
Publicado
2015-11-30