ARTIF – Arte e cultura na comunidade

  • Maira Geanne Birgeier Brenner Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Lilian Cláudia Xavier Cordeiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Gabriele Pino Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
  • Mayara do Santos Aymi Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Ibirubá
Palavras-chave: Arte, Expressão, Comunidade

Resumo

Acreditando que a arte é capaz de promover um diálogo entre a instituição e a comunidade, o projeto Artif preconiza a expressão e o talento artísticos, visando promover trocas significativas entre as pessoas em diferentes momentos. Justifica-se um projeto de extensão voltado à formação em arte pela colaboração na educação sensível dos alunos, além disso, a arte, através de sua linguagem e capacidade comunicativa, torna-se uma importante forma de contato sensível, tanto no sentido de levar a expressão para fora do IF, como de acolher as manifestações, por vezes desconhecidas, trazendo-as à academia. Envolver-se com arte também faz com que a pessoa se torne um apreciador e alguém que busca esse saber posteriormente. Ainda, a linguagem da arte é uma forma de conhecimento e de leitura de mundo, fato preponderante na formação básica dos seres humanos, a ser ampliado pela escola, o que pode ser um diferencial em uma instituição nova como o IF. O objetivo geral do projeto é criar ações de arte em suas diversas linguagens dentro do IFRS câmpus Ibirubá e estender estas ações à comunidade externa. Também pretende dar oportunidade aos alunos da instituição para explorarem seus talentos nas variadas formas de arte e compartilhá-los com a comunidade em mostras e eventos culturais. Os objetivos específicos são promover oficinas de arte e expressão para atender alunos e servidores do IFRS e a comunidade externa; capacitar os alunos bolsistas e voluntários como facilitadores de oficinas de arte; realizar exposições e mostras; fomentar e desenvolver talentos nas diversas manifestações artísticas, promovendo a troca de saberes em escolas, ONGs e grupos de convívio social e mapear artistas locais e mestres de saberes populares. A avaliação do projeto está sendo feita de modo continuado, em reuniões bimestrais com os envolvidos. As atividades realizadas até o momento foram: oficina de pintura mural e de pintura em tecido com estêncil no Centro Social Floresta de Ibirubá, com crianças atendidas pela instituição; oficina de dança e expressão corporal realizada na escola municipal no mesmo bairro e no IFRS, ministradas pelas bolsistas do projeto. Também foi feita uma intervenção na inauguração da Biblioteca do IFRS, com o desenho do poeta Mário Quintana e oficina de dedoches com contação de histórias no Centro Social Floresta. No entanto, restam ainda, segundo o cronograma do projeto, muitas atividades a serem realizadas, principalmente com a finalidade de trazer talentos da comunidade à instituição, bem como a produção de exposições mostras. Desse modo, alguns objetivos foram alcançados parcialmente, porém ainda faltam ações a serem realizadas.

Publicado
2015-11-30