Descarte de Substâncias Químicas em Empresas Galvânicas

  • Júlia Sbardelotto
  • Letícia Lucian dos Santos
  • Letícia Vieira Finger de Vargas
  • Josimar Vargas
  • Luis Rafael Bonetto
Palavras-chave: Galvanoplastia, Descarte, Substâncias químicas

Resumo

A valorização cada vez maior do capital tem feito com que inúmeras empresas prejudiquem o meio ambiente, causando malefícios como desmatamento, chuvas ácidas, poluição, entre outros. Além disso, no ramo da Química, o descaso com o descarte de substâncias gera impacto ambiental, principalmente nas empresas galvânicas. Atividades desse setor possibilitam o aumento na resistência e uma melhor estética em seus produtos através do processo de recobrimento de superfícies metálicas com metais como cobre, níquel, cromo, etc. Todavia, durante o processo são gerados resíduos que causam prejuízo ao meio ambiente, necessitando de um gerenciamento adequado para que seja possível o desvencilhamento das substâncias químicas poluentes. Geralmente, esses resíduos gerados pelas indústrias galvânicas são formados pelos metais supracitados na forma de óxidos. Nesse contexto, o presente trabalho objetiva expor as condições de tratamento destes produtos, propondo uma possível futura associação entre o IFRS - Campus Caxias do Sul e as empresas galvânicas da região, para que possam ser realizadas análises que levem a novos métodos de descarte mais eficientes e econômicos. Para isso, foram usadas técnicas de pesquisa bibliográfica a fim de fornecer maior contato com esse ramo industrial, além de dados recolhidos através de enquetes, possibilitando a observação sobre o interesse dos alunos da instituição acerca dos resíduos galvânicos poluentes.
Publicado
2018-05-18
Edição
Seção
Ciências Exatas e da Terra - Ensino Médio -Técnico